IEMA seleciona consultoria para desenvolver caderno técnico de transporte cicloviário

O IEMA – Instituto de Energia e Meio Ambiente seleciona consultoria em planejamento de transportes e/ou mobilidade urbana para elaboração de caderno técnico de referência de transporte cicloviário, desenvolvido no contexto do Programa Mobilidade Urbana de Baixo Carbono para Grandes Cidades). O prazo para apresentação das propostas foi prorrogado para 24/05/2016, às 18 horas.

O Programa Mobilidade Urbana de Baixo Carbono para Grandes Cidades Brasileiras é resultado do Convênio de Financiamento não Reembolsável de Investimento do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) – BR G 1006 / nº BR 1471, celebrado entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Ministério das Cidades (MCidades) e o Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), com o objetivo de incorporar a redução das emissões de GEEs e poluentes locais nos projetos e ações de mobilidade urbana no Brasil, associada à promoção da melhoria do transporte público e do transporte não motorizado, principalmente nas médias e grandes cidades do país.

A finalidade deste Caderno é orientar os gestores e técnicos municipais e metropolitanos, em apoio à efetivação da PNMU, no desenvolvimento de sistemas cicloviários abrangentes, seguros e integrados, com o fornecimento de subsídios técnicos e metodológicos, englobando as fases de planejamento e implementação, e com a definição de etapas e atividades devidamente encadeadas.

Objetivos específicos:

• Identificar e promover os benefícios sociais, econômicos e ambientais do modo cicloviário, não apenas sob o ponto de vista dos usuários do sistema, como também para a mobilidade urbana como um todo e para a sociedade, incluindo os relacionados à redução de GEEs e poluentes locais;
• Sistematizar as etapas de planejamento e implementação do modo cicloviário, considerando atividades como: diagnóstico (segurança, etc.), estudos de demanda, definição de objetivos e metas, configuração da rede (com integração/acessibilidade a estações, terminais, escolas, shoppings, etc.), projetos, implantação, operação e manutenção, participação social, monitoramento e avaliação, entre outras;
• Integrar o modo cicloviário no âmbito do planejamento da mobilidade urbana e do uso e ocupação do solo, visando a sua maior participação em viagens mono e multimodais e a sua compatibilização com aspectos de desenvolvimento urbano;
• Apresentar boas práticas nacionais e internacionais;
• Apresentar exemplos de boas soluções para o tratamento de conflitos de circulação.

Os interessados deverão registrar-se (cadastrar login e a senha) para fazer o download dos documentos abaixo. Este cadastro prévio permite que o interessado acesse à área restrita todas as vezes que entrar no site do IEMA.