Histórico

2017

Carros são principais poluidores em São Paulo
O IEMA elaborou o Inventário de Emissões Atmosféricas do Transporte Rodoviário de Passageiros no Município de São Paulo, que apontou que a poluição gerada por carros é muito maior do que em relação aos ônibus: são responsáveis por 70% de GEE emitidos na cidade.

Florestas como fonte de energia
O IEMA mobilizou representantes do setor elétrico e florestal e organizações da sociedade civil para avaliar as políticas públicas para geração de eletricidade a partir da biomassa de florestas energéticas.

Contribuição para o PDE 2026
O IEMA atuou ativamente na mobilização do Grupo de Trabalho Infraestrutura e da Frente por uma Nova Política Energética para enviar, em agosto, contribuições para o PDE 2026, que estava disponível para consulta pública.

Novo formato da Plataforma da Qualidade do Ar
A nova versão da Plataforma Nacional da Qualidade do Ar traz mais estações de monitoramento, dados horários e novos produtos para melhorar a compreensão das concentrações de poluentes atmosféricos nas principais cidades do país.

Mobilidade Urbana e Sociedade Civil no Recife
Depois de ter concluído um diagnóstico da mobilidade urbana no Recife, abordando aspectos institucionais, urbanísticos e infra estruturais da mobilidade na cidade, o IEMA realizou um ciclo de oficinas de aprendizagem com as organizações da sociedade civil que compõem a RAMO – Rede de Articulação de Mobilidade – com o objetivo de levar insumos técnicos para a sociedade civil atuantes na temática da mobilidade e assim potencializar os processos de mobilização e incidência e políticas públicas.

Apoiadores que doaram no decorrer dos anos:

2016

Ranking mundial de poluição do ar
A Plataforma Nacional da Qualidade do Ar foi adotada como referência para o ranking da Organização Mundial de Saúde sobre a poluição do ar em 103 países.

Impacto das faixas de ônibus nas emissões atmosféricas
O Relatório Final e Painel de Resultados do Estudo de Faixas Exclusivas analisou 64 faixas exclusivas para ônibus no município de São Paulo, durante dois anos, avaliando o impacto de medidas de priorização do transporte coletivo em relação a tempo de viagem e poluição atmosférica.

Cenários para investimentos em energia renovável
O IEMA participou de audiência da Comissão de Minas e Energia da Câmara de Deputados, a convite do Observatório do Clima, para discutir investimentos em geração de eletricidade a partir de fontes renováveis. A discussão trazida pelo instituto foi apresentada no informe técnico O futuro da matriz elétrica brasileira: em busca de novos caminhos.

Pelo fim do financiamento ao carvão
O BNDES encerrou linhas de financiamento a usinas termelétricas movidas a carvão e óleo, após anos de pressão da sociedade civil, incluindo diálogos do IEMA com o banco acerca dos impactos dessas usinas.

Lançamento da série Termoeletricidade em Foco e da Plataforma de Energia
A série traz notas técnicas sobre as tecnologias de geração, resfriamento e controle de emissões de usinas termelétricas fósseis, apresentando os impactos e as tecnologias que podem minimizar os danos ao meio ambiente. Junto com ela foi lançada a Plataforma de Energia, que permite visualizar a localização e dados sobre as usinas.

2015

Primeiro banco de dados de qualidade do ar no Brasil
A Plataforma Nacional da Qualidade do Ar, lançada pelo IEMA, foi a primeira iniciativa nacional para sistematizar e disponibilizar os dados estaduais. A plataforma permite a visualização de séries históricas de qualidade do ar no país, no período de 2000 a 2014.

Lançamento do SEEG Monitor Elétrico
O IEMA desenvolveu e implantou o SEEG Monitor Elétrico, junto com o Greenpeace, para o Observatório do Clima. A ferramenta traz atualização diária sobre a composição da matriz elétrica brasileira e suas emissões de gases de efeito estufa.

Evolução das emissões na energia e na indústria
A partir dos dados do SEEG, o IEMA publicou o documento Evolução das Emissões de GEE no Brasil (1990-2013) Setor de Energia e Processos Industriais, que traz ainda uma discussão sobre os desafios para sua mitigação.

2014

Retrato das emissões da aviação civil
Junto com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o IEMA lançou o Inventário nacional de emissões atmosféricas da aviação civil. Com isso, o instituto consolidou-se como principal organização da sociedade civil quando se trata de avaliar emissões no setor de transportes.

Capacitação para inventário de emissões
O IEMA ofereceu um curso de elaboração de inventários de emissões com foco no transporte aquaviário para técnicos dos ministérios dos Transportes e do Meio Ambiente, da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Impacto do plano de mobilidade de Belo Horizonte
A publicação Estimativa de Redução das Emissões Atmosféricas Resultante da Implantação do Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte, elaborada em parceria com a BH Trans, estimou a redução do consumo de combustíveis e das emissões para diferentes cenários considerados no Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte.

Retrato da rede de monitoramento nacional
O 1º Diagnóstico da rede de monitoramento da qualidade do ar no Brasil, do IEMA, trouxe um mapeamento da rede operada pelo poder público no país e suas estratégias de financiamento. A iniciativa foi respaldada pelo Ministério do Meio Ambiente e usada como subsídio para o início das discussões no Conama sobre a atualização dos padrões nacionais de qualidade do ar.

2013

Atualização de dados sobre emissões veiculares
Realizado em parceria com diversas organizações, o segundo Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas por Veículos Automotores Rodoviários 2013 – Ano-base 2012 buscou contribuir para o acompanhamento dos resultados do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve) e disseminar informação para a sociedade.

Emissões de gases de efeito estufa
O IEMA forneceu, para o recém-criado Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG), dados sobre as emissões de GEE dos setores de energia e processos industriais no país.

Membro da Coalizão Global para Redução de Poluentes
O IEMA se torna a 1ª organização brasileira membro da Coalizão Global para Redução de Poluentes, criada para reduzir os poluentes que causam efeito à saúde humana e que também contribuem para o efeito estufa.

2012

Plano setorial para as mudanças climáticas
No âmbito do Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima (PSTM), o IEMA deu apoio técnico aos ministérios do Meio Ambiente, das Cidades e dos Transportes para a estimativa das emissões do setor e das reduções oriundas das ações de mitigação elencadas para o transporte regional de cargas e para o transporte urbano de passageiros.

Emissões do transporte ferroviário de cargas
Em parceria com a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), o IEMA produziu o 1º Inventário Emissões Atmosféricas do Transporte Ferroviário de Cargas. O documento apresentou dados desagregados por concessionária e tipo de mercadoria transportada.

Comparação de padrões de qualidade do ar
O IEMA lançou o relatório Padrões de Qualidade do Ar, que analisa os parâmetros do Brasil em comparação com os dos Estados Unidos, da União Europeia e as diretrizes da OMS. O documento serviu de base para discussões sobre o padrão da qualidade do ar no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). O IEMA começou a se aproximar dos órgãos estaduais de meio ambiente.

2011

O que os carros lançam no ar?
O IEMA foi a única organização da sociedade civil a fazer parte de um Grupo de Trabalho instituído pelo Ministério do Meio Ambiente para avaliar as emissões veiculares no Brasil. O 1º Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas por Veículos Automotores Rodoviários analisa as emissões de 1980 a 2009 e projeta estimativas para 2010 -2020. Desdobramentos importantes: discussões sobre metodologia para inventários locais e sobre programas estaduais de inspeção veicular.

Seminário sobre injustiça ambiental e saúde
O IEMA apoiou o evento “Injustiça ambiental e saúde: os atingidos pela poluição do ar”, promovido pelo Fórum Permanente de Energia e Meio Ambiente da UNICAMP, com duas mesas-redondas: uma sobre interações entre fontes de poluição atmosférica, meio ambiente e saúde humana, e outra com foco em depoimentos e participação de pessoas afetadas por situações críticas de poluição.

Avaliação da etiquetagem veicular
Estudo do IEMA trouxe uma avaliação aprofundada do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV) quanto aos seus elementos técnicos e à sua eficácia.

Como reduzir o uso de transporte individual?
O IEMA lançou a publicação Instrumentos de desestímulo ao uso do transporte individual motorizado, o estudo fez uma avaliação da experiência internacional no processo de implantação dessas medidas, levando em conta que as soluções para o problema do excesso de veículos nas ruas devem superar análises fragmentadas entre transporte, trânsito e planejamento urbano.

2009

Avaliação do programa de poluição por veículos
O IEMA tornou-se membro permanente da Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Proconve (CAP), o que fez dele a primeira organização da sociedade civil com assento e voz no programa.

Estimativas do consumo de diesel
Em relação à implementação da fase P7 do Proconve, o IEMA contribuiu com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), estimando a demanda de diesel para o Plano Nacional de Abastecimento de Diesel de Baixo Teor de Enxofre (S10).

Compromisso pela saúde
Estudos do IEMA contribuíram para o lançamento, pelos ministérios do Meio Ambiente, da Saúde e das Cidades, do documento Compromisso pela Qualidade do Ar e Saúde Ambiental (2009), em que o governo lista seus compromissos para proteção da qualidade do ar e da saúde.

Início das nossas publicações
A obra Direito à Informação Ambiental e Qualidade do Ar, elaborado por Paulo Affonso Leme Machado para a série “Temas em Debate”, deu início às publicações do IEMA nessa área. Ela apresenta tanto a situação jurídica que vigorava quanto os avanços que ainda poderiam ser feitos na legislação para garantir a transparência das informações sobre a qualidade do ar.

O papel das bicicletas
O IEMA publicou A bicicleta e as cidades, que reúne informações necessárias às administrações municipais para incorporar a bicicleta nos sistemas de mobilidade urbana, pois ela é um elemento importante na reordenação do espaço público.

2008

Sistema de gestão de dados de monitoramento
O IEMA desenvolveu o QUALAR – sistema de gestão de dados de monitoramento da qualidade do ar – e o doou para a CETESB, marcando sua primeira iniciativa de suporte a um órgão estadual de meio ambiente.

Resolução sobre controle de poluição veicular
O IEMA atuou como relator do Grupo de Trabalho (GT) responsável pela elaboração do texto base da Resolução CONAMA nº 418, de 2009, que dispõe sobre critérios para elaboração de Planos de Controle da Poluição Veicular (PCPVs).

Análise de impacto do não atendimento ao Proconve
Ministério Público Federal (2008-2009)
Apoio técnico ao MPF/SP em ação judicial promovida em razão do não cumprimento da Fase P6 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve) -Diesel S50- para veículos pesados. O IEMA realizou simulações e estimativas de emissões e respectivas reduções decorrentes das diferentes medidas que foram discutidas e negociadas entre as partes da ação judicial.

Proconve P7 (2008-atual)
Acompanhamento da implantação da fase P7 (para veículos pesados) do Proconve, estabelecida em 2008 e em vigor desde 1º de janeiro de 2012.

2006

Fundação do IEMA
O instituto foi criado, inicialmente com o nome de IMAE, com o suporte da Fundação Hewlett, que via uma lacuna de atuação técnica qualificada das organizações da sociedade civil. O primeiro foco de trabalho foi a melhoria da qualidade do ar.

Decreto sobre compensação de emissões
O IEMA fez parte de uma cooperação técnica para a consolidação do decreto estadual 50.753/2006, que tornou obrigatória a compensação de emissões de poluentes atmosféricos em áreas que não atendem aos padrões de qualidade do ar no estado de São Paulo e estabeleceu medidas para redução das emissões.