Mobilidade urbana de baixas emissões

Promover a mobilidade urbana inclusiva e de baixas emissões de poluentes atmosféricos e gases de efeito estufa

No Brasil, há a predominância do transporte individual motorizado no transporte de passageiros. Os carros. O que impacta diretamente nas emissões de gases de efeito estufa e na qualidade do ar dos grandes centros urbanos, já que a maioria dos automóveis é movida a derivados do petróleo como gasolina ou diesel. Mesmo se usassem fontes de energia mais limpas, incentivar o uso deles no lugar de transporte coletivo traz outros problemas: vítimas de trânsito, congestionamento, custo econômico social e diminuição da acessibilidade da população de baixa renda.

Há diversas possibilidades para se alcançar a mobilidade urbana de baixas emissões. Por isso, o Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) entende que seu papel é avaliar os impactos de diferentes cenários e de políticas públicas relevantes para a mudança por uma mobilidade urbana inclusiva e de baixas emissões de poluentes do ar e de gases de efeito estufa, estes responsáveis pelo aquecimento global.

Desse modo, o IEMA busca colaborar com o avanço na adoção de um conjunto de medidas que, ao mesmo tempo reduzindo as emissões de gases de efeito estufa e de poluentes atmosféricos locais, amplie a acessibilidade das pessoas às oportunidades que as cidades oferecem de forma justa e segura. Principalmente, o IEMA apoia políticas favoráveis ao transporte ativo e ao transporte coletivo.

Linhas de ação: